quarta-feira, 8 de novembro de 2017

João Madeira Cv Curriculum Vitae

JOÃO MADEIRA
Musician Composer
Calçada da Memória, 44 A
1300-398 Lisbon, PORTUGAL
+351(PT) 916455068
 
EDUCATION
- National Conservatory Music School, Lisbon. Doublebass Teacher – João Panta-Nunes.
- Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Graduated in Musicology, 2003. Teachers -Rui Vieira Nery, Salwa Castelo Branco, Mário Vieira de Carvalho.

Professional experience
- Investigator on the research for the aplication of the Fado heritage by Unesco, 2004.
- Coordinator of the Music Sector in INATEL headquarters, 2006.
- Since 2003, teacher in private and public schools (in Lisbon and O’Porto) - music teory, music initiation, music expression, music history, music education, áudio/multimédia, studio introdution, choir conductor, piano, guitar, bisel flute, ukelele, bass and doublebass.

 
 
Theater
2004, As aventuras do Grão de Bico, O Bando, Musician interpreter.
2005, A Fábrica de Nada, Artistas Unidos, Dir. Jorge Silva Melo, Musician/performer.
2007, Agora Eu Era, Companhia de Teatro do Chapitô, Co-creator, Musician, Actor.
2009, O Ginjal, Casa Conveniente, Dir. Mónica Calle, Musician/performer.
2012, As ruas estão tão tristes..., Divas Iludidas, Musician/performer.
2013, Para Acabar, A. Artaud, Constança C. Homem & JM, Co-creator, Actor, Musican.
2014, Grande Noite do Fado, Divas Iludidas, Musician/performer.
2015, Recital Popular, João Madeira & Margarida Mestre & local comunity, Festival do Silêncio, Co-creator, Musician/performer.
2016, A História do Urso e do Gato Selvagem, Corpo-de-Hoje, Dir. Ana Borges, Performer, Actor.
2017, Recital Popular II, João Madeira & Margarida Mestre and local comunity, Festival do Silêncio, Co-creator, Musician/performer.
 
Video/cinema
2012, A África de José de Guimarães, Jorge Silva Melo & Miguel Aguiar, Artistas Unidos / Guimarães 2012, Original Music.
2013, O Antropomorfo, Vítor Alves & Miguel Aguiar, LxFilmes, Original Music.
2017, A Travers Souto, Eduardo Souto de Moura Architecture, Catherine Dethy, Alexandre Caldara, João Madeira, Luc Gobyn, Les Autres / Piningobini, Original Music.

Other Skills and experiences
1999, Workshop Choral Conduction, José Robert.
1998-2003, Portuguese Literature optional disciplines, U.N.L. – F.C.S.H, Teachers - Clara Crabbé Rocha, Isabel Allegro de Magalhães.
2002, ...E a lua forma-se luar, João Madeira, Aríon Publicações / Assírio&Alvim, a poetry book.
Since 2005, Musician Coordinator in GDA, Gestão dos Direitos dos Artistas.
2006, Research on Viola Campaniça, João Madeira & Pé de Xumbo, Program for 1 year borrowed traditional instruments.
Since 2012, MIA, Encontros de Música Improvisada da Atouguia.
2012, Vasco da Gama, Harmattan Theater, Live Street Performance in Lisbon.
Since 2013, Improchamber, Paulo Chagas, Composition for an Improvisers suite , Atouguia da Baleia’s Church, Musicians – Carlos “Zíngaro”, Miguel Mira, Paulo Chagas, Paulo Curado, Fernando Simões.
Since 2015, Member of Granular, Associação de Músicos Improvisadores.
2015, Superterz – Insomnia Sessions – Maus Hábitos, Porto, Musicians - Marcel Vaid, Ravi Vaid, Simon Berz, Koho Mori-Newton, Carlos “Zíngaro”, Hilaria Kramer.
2016, Pedra Papel Tesoura, João Madeira & François Choiselat (Vibraphone), Flores do Cabo, Sintra, 4 Live Improvisations / Multidisciplinary Performances – with Dance, VideoArt live acting, Puppets live acting, and Human Voice – Rita Maria.
2016, Vexations, Erik Satie, world debut presentation, Eduardo Sérgio score interpretation, Sintra. 

 

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Poética, Vinicius de Moraes.

Poética I

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
- Meu tempo é quando.

Vinicius de Moraes

sábado, 8 de julho de 2017

Gilberto Mendonça Teles, Falavra, 1972.

"As palavras engendram suas próprias
aventuras no espaço. Sendo neutras,
circulam como sombras devolutas
surpresas nos seus altos ministérios.

De vez em quando saltam novas ordens
desses seres volúveis que se alinham
noutro nível,
                    por entre a voz do que é
e a franja do mistério que se instaura
e transparece, arbitrário.

Ante os nervos das cordas e dos tímpanos
uma Falavra - folhiflor - desliza
motivada na linguagem,
                                       rio
calcá
         rio que atravessa e executa
a solidão humana."

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Federico García Lorca, Poeta em Nova Iorque, 1930.

"Quero chorar porque me dá na gana,
como choram os meninos do banco de trás,
porque não sou um homem, nem um poeta, nem uma folha,
mas um pulso ferido que ronda as coisas do outro lado.

Quero chorar ao dizer o meu nome,
rosa, menino e abeto na margem deste lago,
para dizer minha verdade de homem de sangue
matando em mim a troça e a sugestão do vocábulo.

Não, não. Eu não pergunto, eu desejo.
Voz minha libertada que me lambes as mãos.
No labirinto de biombos é meu corpo nú o que recebe
a lua de castigo e o relógio sob a cinza.

Assim falava eu.
Assim falava quando Saturno parou os comboios
e a bruma e o Sonho e a Morte andavam a buscar-me.
Andavam a buscar-me
ali onde mugem as vacas que têm patinhas de pagem
e onde flutua meu corpo entre os equilíbrios contrários."

 

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Diálogo com K. Stockhausen, 1985.

"E a coisa estranha que sai fora da marca de produção é considerada pouco interessante. Encontrar-se em sintonia com a bagagem dos sentimentos já não conta. As propostas da visão interior passam despercebidas. Aponta-se apenas para o que é didacticamente demonstrável, fornecendo a configuração verbal do que se vai fazendo."

domingo, 25 de junho de 2017

Agustina Bessa-Luís, O Concerto dos Flamengos, 1994.

       "A música tem qualquer coisa de assassino; mata em volta os nossos pensamentos, reduz o espírito a uma simples interdição."

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Céline, Viagem ao Fim da Noite, 1932

(...)Ela(...)"Estava decidida a semear-me em plena noite, o mais depressa possível. Era natural. "Á custa de ser empurrado assim pela noite dentro, acabarei por ir dar a qualquer lado," dizia para comigo. Era a consolação. "Coragem, Ferdinand", repetia a mim próprio, para me amparar, "à custa de seres posto no olho da rua em todo o lado, certamente acabarás por descobrir o truque que mete medo a todos, a todos, por mais sacanas que sejam, e que só no fim da noite deve existir. Por isso eles não vão lá, ao fim da noite!"

terça-feira, 4 de abril de 2017

Concerto de "pré-lançamento" do CD "PedraPapelTesoura"


Sábado dia 8! Acabadinhos de sair do estúdio... eu e o François Choiselat teremos o prazer de tocar nesta sala cada vez mais incontornável no panorama da música "livre" em Lisboa, Portugal! Pessoalmente, como se trata de um projecto muito acarinhado por mim, a vossa presença será uma motivação especial para voos muito altos! ...nas improvisações / composições em tempo real! E com o nosso CD prestes a sair, os jogos de "PedraPapelTesoura" vão estar ao rubro!

Next Saturday 8! after the recent recordings for CD outcoming... - the performance! Me and François Choiselat will have the pleasure to play our music in O'Culto da Ajuda , a home for "free" music in Lisbon, Portugal! Personally, because it is a very special musical project for me, your presence will be also a special motivation for a great journey with the improvisations / real time compositions of this great duet doublebass - vibes! ...With the outcoming CD, "PedraPapelTesoura" games will be at their best!





http://misomusic.com/index.php?option=com_icagenda&view=list&layout=event&id=340&Itemid=503&lang=pt

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Olá a tod@s, neste próximo sábado dia 15, estarei com François Choiselat e Mirjam a interpretar PedraPapelTesoura em mais uma performance especial, numa casa especial também, as Flores do Cabo, Pé da Serra, Sintra. Desta vez a interacção será entre a música, composta em tempo real, e os videos artísticos da Mirjam, projectados em directo e ao vivo. As expectativas são de muita surpresa e magia! Gostava de contar com a vossa presença e de partilhar convosco esta performance multidisciplinar única em todos os sentidos! Além disso, como celebro o meu aniversário durante a semana, sempre será um excelente momento para fazermos um brinde!Crianças, adultos e graúdos, estou certo que todos vão adorar!Deixo aqui uma janelinha do que poderão ver e ouvir no sábado!Boa semana para tod@s!

domingo, 26 de junho de 2016

Comunicação - Novidades!!!!!!

Olá Amig@s!
Com a esperança que tod@s se encontrem bem para que possam usufruir das novidades musicais que vos envio, aqui estou a dar-vos conta do que tenho congeminado e dos planos para o futuro mais próximo.
Iniciei um percurso com o Francisco Andrade no sentido de virmos a ter um trio com uma identidade própria, mas o trabalho em par tem sido muito interessante:

https://soundcloud.com/joaomadeiramusica/quanto-pesa-o-vento-quando-recortado
Outro percurso foi o que encetei com o Monsieur Trinité, este devido à minha vontade de continuar a dialogar com um percussionista em par, e também devido à admiração que tenho por este interlocutor, com quem tenho tocado aqui e ali, a partir de agora mais regularmente, (ver agenda ;)!!

https://soundcloud.com/joaomadeiramusica/louca-trindade-a-dois
Espero novidades de gravações que aconteceram já, uma delas com Carlo Mascolo, Albert Cirera, Luís Vicente, Nuno Morão, Karoline e Paulo, mas entretanto deixo-vos também um trecho de uma sessão com o Carlo:

https://soundcloud.com/joaomadeiramusica/madmacho
Entretanto está já disponível o fantástico disco que gravei com um ensemble composto apenas por cordas, com o Ernesto Rodrigues para a Creative Sources!

Imagem intercalada 1
Entretanto o Quarteto Incrível continua a espalhar a sua magia, sedução e energia. Depois de uma série de concertos cujo último foi muito especial, a encerrar o MIA2016, eis que o Inc4tet está de volta para 2 concertos em Lisboa em 2 dias seguidos, um deles com o guitarrista António Chaparreiro como convidado! Entretanto podem escutar-nos aqui:

https://soundcloud.com/user-437421483

Ainda por estrear em concerto está o meu novo projecto com François Choiselat, PedraPapelTesoura, concebido para funcionar como um trio dinâmico em que eu e o François convidamos outros músicos para virem interpretar a música que vimos fazendo e que se tem revelado muito profícua pois o vibrafone e o contrabaixo casam tão bem que a música é sempre surpreendente. Estamos a trabalhar métodos de improvisação diferentes e a testar os limites (?) da composição em tempo real. Conheçam PedraPapelTesoura:

https://www.facebook.com/pedrapapeltesouramusica/

https://soundcloud.com/user-143541668
A minha agenda para as próximas semanas é também muito aliciante, apesar de todos os concertos serem em Lisboa, excepto um... muito especial...:
29/6 - Duo com Francisco Andrade na Livraria Campo Grande 111, 18h
30/6 - "Música sem Fronteiras", dir. por Joana Carneiro, Casa da Música, Porto, 21h30
7/7 - Quarteto Incrível com António Chaparreiro no Estrela, à Graça, 21h30
8/7 - Quarteto Incrível na Zaaratan, 19h
16/7 - Radio Diáspora (Brasil) com Paulo Curado e JMadeira na ZDB, Granular Fest'16
23/7 - numa formação alargada a 7 na Cinemateca
27/7 - Duo com Monsieur Trinité na Livraria Campo Grande 111, 18

Com a esperança de que a próxima comunicação seja já veiculada para ou através do meu site, que está ainda em construção, aqui me despeço com votos de um excelente verão com muita música, alegrias e sol!!!

domingo, 22 de maio de 2016

Agustina Bessa-Luís, O Princípio da Incerteza III, Os Espaços em Branco, 2003

"São as cumplicidades que fazem as culturas, não são as ideias."

"O amor bruto e fero, como diz o poeta e nenhum outro o disse melhor, é uma espécie de vingança sobre a tremenda pressão do mundo; sobre o mistério da vida. Somos acorrentados às razões e elas não são nada perante a alienação que pesa sobre as leis que nos servem."

Agustina Bessa-Luís

quinta-feira, 17 de março de 2016

Agustina Bessa-Luís, o Princípio da Incerteza II, A Alma dos Ricos, 2002

"A ociosidade é um clima necessário ao amor."




"O poder tem que ser execrado para ser poder."





"(...)Mostravam-se sérias e quase pensativas, porque não há maior galanteria do que levar a sério os homens."






sexta-feira, 18 de setembro de 2015

...Ainda Herberto...

"Quem se alimenta de fruta, quem se despe entre noites encostadas, pergunto, quem ama até perder o nome?
Cinco Canções Lacunares


"Porque uma frase trabalha na sua culpa como a paisagem trabalha na sua estação."
Etc.

terça-feira, 24 de março de 2015

Morreu Herberto Helder.

(A Máquina Lírica)

TINHA AS MÃOS DE GESSO. AO LADO, OS MAL-


Tinha as mãos de gesso. Ao lado, os mal-
mequeres. Tinha as veias
por cima das cadeiras, lá no alto.
Todo o gesso no alto: os malmequeres.
Ele dormia, dormia.
Aquele homem que as letras atraves-
savam tinha as mãos
de gesso sobre as cadeiras.


Por cima do alto - dormia, dormia.
As letras encostadas aos telhados, e ali começava
o livro da idade com as suas rosáceas.
Os malmequeres dormiam,
dormiam nas cadeiras. E os telhados
vinham devagar encostar-se às mãos,
nas rosáceas.
No alto, no alto - ele tinha as suas veias
de gesso como o sol
branco encostado.


Perguntei-lhe: aonde vais, caçador
com o arco íris?
E ele estava coberto de letras encostado
às rosáceas, e disse:
eu dormia, dormia - com as cadeiras
encostadas ao livro da idade,
e agora sou caçador. As minhas mãos
de gesso lá no alto.


Ele tinha malmequeres, e velava
pelos telhados cheios de letras,
e dizia: as rosáceas encostadas ao meu nome,
as cadeiras encostadas,
as mãos de gesso encostadas ao meu nome.
E eu perguntei-lhe: caçador
de arco-íris encostado, aonde vais
assim com a morte encostada ao teu nome?


Ele tinha o gesso como os malmequeres
nas mãos, e disse:
eu dormia, dormia - e eis que as letras
da idade atravessaram a minha morte.
- Aonde vais, encostado à rosácea do teu nome?
Ele tinha, e disse:
com as minhas mãos de gesso,
encostei-me agora à minha morte, no alto.




















Herberto Helder